O Canabidiol tem demonstrado cada vez mais resultados positivos no combate à ansiedade durante a pandemia do novo Coronavírus. A situação obrigou todos nós a adotarmos mudanças no cotidiano. Medidas como o isolamento social e o fechamento de diversos setores do comércio são necessárias para conter o avanço da doença. Entretanto, elas podem trazer consequências desagradáveis a saúde mental e emocional de muitos indivíduos. Há uma impossibilidade de contato físico com entes queridos, amigos e até mesmo colegas de trabalho, e a obrigatoriedade de manter-se em casa por um tempo indeterminado. Diante deste cenário, transtornos como ansiedade, síndrome do pânico e depressão podem surgir – e por isso merecem toda atenção e cuidado.

Transtornos mentais e sua saúde

De acordo com dados da OMS (Organização Mundial da Saúde), em 2019 cerca de 20% e 25% da população brasileira teve, tem ou terá depressão, sendo essa a doença psiquiátrica com maior prevalência no País. Em seguida, está a ansiedade, que afeta aproximadamente 9,3% dos brasileiros, tornando o Brasil um dos países mais ansiosos do mundo. Para evitar que esses números aumentem ainda mais, especialistas recomendam que, apesar das restrições impostas, as pessoas mantenham uma rotina o mais equilibrada possível. 

Cuidar da alimentação, praticar atividade física, estabelecer horários para a execução das tarefas de casa e profissionais é fundamental. Além disso é importante desligar-se um pouco da overdose de informações sobre a doença que chegam a todo momento para que isso não gere uma obsessão. Entretanto, para muitos pacientes, essas medidas não são suficientes e o uso de terapias medicamentosas se faz também necessário para cuidar da saúde mental. O uso do Canabidiol (CBD) tem demonstrado cada vez mais resultados positivos no combate à ansiedade durante a pandemia do novo coronavírus.

Ação do Canabidiol

Estudos sugerem que o CBD pode estar associado a modulação de neurotransmissores envolvidos na ansiedade, perda da sensação de satisfação e alegria, como por exemplo a serotonina e o glutamato. Além disso, observa-se que no córtex, uma das regiões com maior concentração de receptores para essa substância, é exatamente onde tem-se o controle das emoções, sensação de recompensa e ansiedade. Na prática clínica observa-se uma boa tolerância dos pacientes ao CBD, principalmente pela ausência de efeitos colaterais indesejados.

Em um estudo duplo-cego de 2019, com 37 adolescentes japoneses com transtorno de ansiedade social (SAD), foi administrado 300 mg de óleo CBD ou um placebo diariamente, por quatro semanas. Os adolescentes foram avaliados por testes habitualmente utilizados para mensurar e diagnosticar a SAD. Aqueles que receberam o CBD reduziram os sintomas e obtiveram um alívio comparável à paroxetina, um dos medicamentos de escolha para o tratamento da doença.

O momento mundial pede uma maior atenção à saúde em todos os âmbitos da vida. Procure opções para manter-se bem é fundamental para superar essa fase. Caso você conheça alguém que esteja precisando de algum apoio ou queira mais informações sobre o uso dos canabinóides, entre em contato com a gente.