Afinal, quais são os efeitos do canabidiol para insônia? Com o consumo de CBD crescendo ao redor do mundo, os canabinoides têm sido destacados como uma alternativa natural para o tratamento dos distúrbios do sono.

Infelizmente, adormecer ou permanecer dormindo pode ser desafiador para diversas pessoas, sendo uma das principais queixas nos consultórios médicos. Segundo a Associação Brasileira do Sono (ABS), 73 milhões de brasileiros sofrem com a insônia.

A boa notícia é que a comunidade médica e científica já reconhece a eficácia do uso terapêutico da Cannabis medicinal, em especial o canabidiol (CBD), para tratamento da insônia. 

Isso porque estudos recentes têm demonstrado a eficácia da substância na melhora da qualidade do sono em geral, sem efeitos colaterais relevantes.

Quer entender mais como funciona? Então, acompanhe a leitura para saber mais. 

Como funciona o canabidiol para insônia?

A insônia é um distúrbio que prejudica a qualidade do sono e compromete a qualidade de vida da pessoa. Dessa forma, alterações de humor e irritabilidade, diminuição da disposição e a queda no desempenho físico e mental, são as principais consequências desencadeadas pela falta de sono adequado. 

Na busca por medicamentos e tratamentos que ajudem a reverter esse quadro, pesquisas observacionais apontam que os produtos à base da Cannabis são uma nova e importante abordagem terapêutica no tratamento da insônia. 

Em uma revisão da literatura de 2017, intitulada Cannabis, Cannabinoids, and Sleep: a Review of the Literature, os pesquisadores descobriram que tanto o CBD quanto o THC são os canabinoides mais citados como indutores do sono. 

Assim, o impacto da Cannabis medicinal na melhora do relaxamento se deve às interações dos canabinoides da planta com os receptores do nosso Sistema Endocanabinoide.

Resumidamente, a substância auxilia processos do corpo humano, melhorando sistemas funcionais relacionados ao sono e favorecendo o efeito dos neurotransmissores, como serotonina e endorfina, assim como melhora os processos fisiológicos como apetite e humor. 

Além disso, o efeito ansiolítico do canabidiol contribui para reduzir sintomas como ansiedade, que podem ser transtornos complementares à insônia, permitindo que a pessoa relaxe e ative seu mecanismo natural de sono. 

Um estudo da Universidade do Estado do Colorado, realizado em 103 pacientes participantes, recebendo 25 a 75mg/dia (titulação) de CBD, mostrou que após um mês de terapia canabinoide, 79,2% e 66,7% dos pacientes apresentaram redução nos sintomas de ansiedade e insônia, respectivamente. 

A continuidade do tratamento identificou ainda, no segundo mês de tratamento, uma nova melhora nos quadros ansiosos e de perda de sono desses pacientes, com 78,1% e 56,1% em comparação ao primeiro. 

Assim, evidências apontam que a terapia canábica é um tratamento promissor nos transtornos ansiosos e do sono. 

Baixos efeitos colaterais

Além dos benefícios na indução do sono, a terapia canabinoide apresenta um uso bem tolerado e poucos efeitos colaterais em comparação aos medicamentos sintéticos.

Riscos do uso do canabidiol para insônia

Apesar de ajudar a adormecer mais rápido, os canabinoides podem influenciar no seu ciclo do sono. O uso de CBD por um curto período parece aumentar o tempo que você passa em sono profundo, o estágio que o ajuda a acordar sentindo-se revigorado.

No entanto, os efeitos não são os mesmos em períodos maiores. Especialistas da saúde geralmente não recomendam o uso de soníferos, incluindo a Cannabis, por um longo prazo, devido ao risco de afetar negativamente o sono. 

Estudos sugerem que os pacientes podem desenvolver tolerância aos seus efeitos e podem precisar de uma maior dosagem para obter os mesmos resultados. 

Além disso, embora o THC normalmente atue como um sedativo, ele pode ter um efeito estimulante para algumas pessoas. Nesse caso, o produto também pode produzir efeitos colaterais como dificuldade em adormecer e menos tempo gasto em sono profundo (REM).

O canabidiol pode ser usado em outros distúrbios do sono?

Muitos dos estudos revisados sugerem que os canabinoides podem melhorar e diminuir os distúrbios do sono. Ou seja, tanto o CBD quanto o THC também podem ter benefícios para condições crônicas que interferem em uma boa noite de sono. 

Para pessoas que sofrem com distúrbios do sono por conta de dores crônicas, transtorno de estresse pós-traumático (PTSD) e esclerose múltipla, o uso dos canabinoides também pode ajudá-los a adormecer mais rápido, acordar menos durante a noite e desfrutar de melhor qualidade do sono.

Busque ajuda profissional para lidar com a insônia

Se você suspeita que está sofrendo com insônia ou algum outro distúrbio do sono, é fundamental buscar ajuda de um médico especialista. Ele será responsável por mapear as possíveis causas e tratamentos adequados para o seu caso.

Médico negro consultando um paciente infantil no colo de sua mãe, com um estetoscópio no coração. Imagem ilustrativa texto canabidiol para insônia
Sempre busque ajuda profissional para o tratamento ideal de sua patologia

O profissional irá direcioná-lo a um tratamento personalizado em que poderá incluir tanto uma melhora na alimentação, administração do estresse, higiene do sono, regulação hormonal e estilo de vida, quanto a própria administração de CBD. 

Caso o tratamento canabinoide seja indicado, o médico também deverá instruir o paciente quanto à titulação da dosagem ideal. Isso porque, além do histórico clínico, cada um possui um Sistema Endocanabinoide diferente, que reagirá ao tratamento de forma distinta. 

Como conseguir produto à base de cannabis medicinal para insônia?

Conseguir um produto à base de Cannabis é possível no Brasil, apesar da importação ainda ser o principal caminho para o tratamento.

Atualmente, além da prescrição médica, é preciso solicitar uma autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a importação do produto. 

Todo produto importado obrigatoriamente deve passar por este processo.

Infográfico apresentando as etapas para importação dos produtos. Imagem ilustrativa texto canabidiol para insônia
Entenda como começar seu tratamento com canabidiol

Entenda como funciona:

1. Consulta médica

O primeiro passo é a consulta com um médico prescritor, que irá indicar qual o produto de CBD ideal, de acordo com as necessidades do paciente. 

É importante ressaltar que os produtos de Cannabis medicinal no Brasil são autorizados apenas mediante prescrição médica. 

2. Autorização da Anvisa

Nesta etapa do processo, o paciente ou responsável deverá acessar o portal de serviços do Governo Federal, seguir as instruções, preencher a solicitação e anexar os documentos exigidos. 

A Anvisa, então, emitirá uma aprovação no prazo de até cinco dias úteis e com validade de seis meses. Vale lembrar que a agência não fornece os produtos, apenas autoriza a importação deles.

3. Compra do produto 

Com a autorização da Anvisa em mãos, é possível, enfim, fazer a compra do produto de Cannabis medicinal.

Então, inicia-se o processo de aquisição do produto. É enviado ao paciente o orçamento de acordo com a quantidade solicitada. Aprovado o orçamento, os fornecedores, como a Ease Labs e/ou representantes, poderão solicitar a importação do produto especificado na receita.

4. Entrega em casa

Em seguida, é enviado à transportadora responsável toda a documentação solicitada, sendo elas:

  • prescrição médica;
  • imagem do RG;
  • nota fiscal;
  • autorização de importação; e 
  • guia emitida pela transportadora. 

A partir daí, inicia-se o processo de fiscalização feito pela alfândega, Polícia Federal e Anvisa, em seus postos localizados nos aeroportos, portos e fronteiras.

Somente após a liberação pelos órgãos competentes, é que o produto será entregue diretamente na casa do paciente. 

Quem pode prescrever o canabidiol?

No Brasil, qualquer especialidade médica pode prescrever produtos à base de canabidiol. A prescrição médica é um dos documentos obrigatórios para todo o processo de importação.

Vale ressaltar que, ao contrário da prescrição de outros medicamentos, na qual o médico pode indicar apenas as moléculas em sua receita, na terapia à base de cannabis o médico é responsável por indicar exatamente a marca do produto que será utilizado pelo paciente.

Deu para perceber o potencial do canabidiol para insônia, certo? Apesar de ser um tratamento promissor, espera-se que ensaios clínicos randomizados forneçam dados ainda mais positivos da terapia canabinoide para transtornos do sono.

Por isso, é importante ficar por dentro do assunto, buscando informações verdadeiras e confiáveis. Então, continue acompanhando nosso blog e compartilhe como o CBD pode ser um grande aliado para nossa saúde e bem estar! 

Referências

A. Belendiuk, Kimberly A. Babson, Ryan Vandrey, Marcel O. Bonn-Miller, Cannabis species and cannabinoid concentration preference among sleep-disturbed medicinal cannabis users, Addictive Behaviors, Volume 50, 2015.  https://doi.org/10.1016/j.addbeh.2015.06.032 

Babson, K. A., Sottile, J., & Morabito, D. (2017). Cannabis, Cannabinoids, and Sleep: a Review of the Literature. Current psychiatry reports, 19(4), 23. https://doi.org/10.1007/s11920-017-0775-9 

Babson, KA, Bonn-Miller, MO Sleep Disturbances: Implications for Cannabis Use, Cannabis Use Cessation, and Cannabis Use Treatment. Curr Addict Rep 1, 109-114 (2014). https://doi.org/10.1007/s40429-014-0016-9 

Gorelick, DA, Goodwin, RS, Schwilke, E., Schroeder, JR, Schwope, DM, Kelly, DL, Ortemann-Renon, C., Bonnet, D. e Huestis, MA (2013), 24 horas por dia, oral Efeitos do THC no sono em homens fumantes diários crônicos de maconha. Am J Addict, 22: 510-514. https://doi.org/10.1111/j.1521-0391.2013.12003.x 

Chagas MHN, Crippa JAS, Zuardi AW, et al. Efeitos da administração sistêmica aguda de canabidiol no ciclo sono-vigília em ratos. Journal of Psychopharmacology . 2013; 27 (3): 312-316. doi: 10.1177 / 0269881112474524 

Shannon, S., Lewis, N., Lee, H., & Hughes, S. (2019). Cannabidiol in Anxiety and Sleep: A Large Case Series. The Permanente journal, 23, 18–041. https://doi.org/10.7812/TPP/18-041 

Skobic, I., Apolinar, G. R., Quan, S. F., & Haynes, P. L. (2021). Marijuana versus evidence-based treatments for sleep and relaxation: A cross-sectional study of use and dose modification following involuntary job loss. Sleep health, 7(1), 113–117. https://doi.org/10.1016/j.sleh.2020.06.008

Suraev, A., Grunstein, R. R., Marshall, N. S., D’Rozario, A. L., Gordon, C. J., Bartlett, D. J., Wong, K., Yee, B. J., Vandrey, R., Irwin, C., Arnold, J. C., McGregor, I. S., & Hoyos, C. M. (2020). Cannabidiol (CBD) and Δ9-tetrahydrocannabinol (THC) for chronic insomnia disorder (‘CANSLEEP’ trial): protocol for a randomised, placebo-controlled, double-blinded, proof-of-concept trial. BMJ open, 10(5), e034421. https://doi.org/10.1136/bmjopen-2019-034421 

Kuhathasan, N., Dufort, A., MacKillop, J., Gottschalk, R., Minuzzi, L., & Frey, B. N. (2019). The use of cannabinoids for sleep: A critical review on clinical trials. Experimental and clinical psychopharmacology, 27(4), 383–401. https://doi.org/10.1037/pha0000285 

Ghorayeb I. (2020). More evidence of cannabis efficacy in restless legs syndrome. Sleep & breathing = Schlaf & Atmung, 24(1), 277–279. https://doi.org/10.1007/s11325-019-01978-1