Dor de cabeça forte e enjoo: o que isso quer dizer?

Dor de cabeça forte e enjoo: o que isso quer dizer?

Postado por Dr. Pedro Alvarenga

Quem nunca sofreu com dor de cabeça forte e enjoo, que atire a primeira pedra. Afinal, todos nós somos acometidos por esses problemas, em maior ou menor grau, ao longo da vida. 

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cefaleia (SBC), a dor de cabeça é a sétima doença mais impactante do mundo e, no Brasil, estima-se que cerca de 70% de toda a população sofre diariamente com essa enfermidade. 

Apesar de serem sintomas comuns a diversas condições, é preciso ficar atento já que os sinais podem ser um alerta de problemas mais sérios, em que seja necessário o acompanhamento médico.

Quando a dor de cabeça forte e o enjoo se tornam intensos e recorrentes, interfere diretamente na qualidade de vida da pessoa e seus hábitos. Mas o que isso quer dizer? Acompanhe a leitura e descubra. 

O que pode ser dor de cabeça forte e enjoo?

A dor de cabeça, também chamada de cefaleia, é todo desconforto sentido na região da cabeça, desde aguda até incômoda, podendo ou não ocorrer junto com outros sintomas.

Considerada uma das queixas mais comuns nos consultórios médicos, somente no Brasil, cerca de 140 milhões de pessoas convivem com esta condição, segundo a SBC.

É um incômodo extremamente comum, e nem sempre são sintomas de uma doença. Também podem estar relacionadas aos maus hábitos, como o estresse e as tensões diárias, alimentação, falta de sono, uso de óculos com grau incorreto, ruídos altos, entre outros. 

Apesar da maioria das cefaleias não ser motivo para grandes alertas, por outro lado, não se pode ignorar casos em que uma dor de cabeça forte e enjoo seja persistente e intensa, o que pode indicar problemas de saúde, como a enxaqueca, labirintite e sinusite. 

Diante disso, podemos afirmar que a causa da dor de cabeça é multifatorial e nem sempre óbvia. Por isso, quando os sintomas se tornam recorrentes e interferem na qualidade de vida da pessoa, é importante procurar auxílio médico o quanto antes para identificar as causas e iniciar um tratamento. 

Os tipos de dor de cabeça mais comuns

Pode até parecer, mas as dores de cabeças não são todas iguais. Existem mais de 200 causas para as cefaleias, que se diferem de acordo com a intensidade e local da dor, duração dos episódios e sintomas associados.

Dentre elas, as do tipo tensional são as mais frequentes e as enxaquecas as mais incapacitantes. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), ambas as condições são respectivamente a terceira e a sexta doença mais prevalentes no mundo. 

Entender as características da sua dor de cabeça pode colaborar no alívio da dor, além de ajudar o médico na hora de indicar o tratamento mais adequado. Confira: 

Dor de cabeça tensional

Desenho de uma mulher com destaque em vermelho para a testa. Indicando região da cefaleia tensional. Imagem ilustrativa texto dor de cabeça e enjoo.
Região de dor causada pela cefaleia tensional.

A maioria das cefaleias são de origem primária, ou seja, não estão associadas a qualquer outro problema de saúde. 

Esse é o caso da dor de cabeça tensional, que é o tipo mais comum, e se manifesta diante de situações de estresse, ansiedade, baixa qualidade do sono e até má postura. 

Seus sintomas costumam ser leves a moderados, em forma de pressão na região da cabeça. As sensações das dores podem atingir os músculos do pescoço, ambos os lados da cabeça, ao redor dela, na nuca ou até mesmo o couro cabeludo. Para comparação, é como se houvesse um capacete ao redor da cabeça. 

No geral, as cefaleias tensionais não estão associadas a náuseas ou vômitos, mas podem se tornar crônicas, ocorrendo frequentemente ou todos os dias. 

Para aliviar a dor de cabeça forte, indica-se técnicas de relaxamento, como massagem no couro cabeludo e banho quente, e práticas de atividades físicas. Em casos ocasionais, o tratamento pode incluir analgésicos de venda livre, mas uma condição crônica pode exigir medicação prescrita.

Enxaqueca

Desenho de uma mulher com destaque em vermelho para o lado esquerdo do rosto. Indicando região da enxaqueca. Imagem ilustrativa texto dor de cabeça e enjoo.
Região de dor causada pela enxaqueca.

Quando a dor de cabeça forte é acompanhada por enjoo, é bem provável que se trate de uma enxaqueca.

A enxaqueca é um tipo de doença neurológica, que caracteriza-se por uma dor de cabeça intensa, pulsante e unilateral. Com dores moderadas a severas, uma crise afeta as laterais do crânio de maneira extenuante, podendo prolongar-se por minutos ou horas. 

Os seus principais sintomas são:

  • náuseas;
  • tonturas ou vertigem;
  • ânsias de vômito; e
  • sensibilidade à luz e ruídos.

Para minimizar os sintomas, o ideal é repousar em algum lugar tranquilo, escuro e silencioso até que eles melhorem. Sob recomendação médica, medicamentos específicos podem ser utilizados. Nesses casos, o tratamento depende da frequência e gravidade das dores. 

O profissional responsável poderá prescrever o uso de analgésicos e anti-inflamatórios que ajudam a aliviar a dor e constringir os vasos sanguíneos, assim como antieméticos para as pessoas que se sentem enjoadas.

Associada à sinusite

Desenho de uma mulher com destaque em vermelho ao redor dos olhos e nariz. Indicando região da sinusite.
Região de dor da cefaleia associada a sinusite.

A dor de cabeça causada pela sinusite caracteriza-se por uma inflamação dos seios nasais, e pode afetar a região logo acima dos olhos ou na face, piorando quando se inclina a cabeça para baixo. 

Normalmente, é acompanhada por outros sintomas como congestão nasal, coriza, tosse, febre e mau cheiro vindo do nariz. Vírus, bactérias ou mesmo elementos alérgenos podem ser a causa da doença.

Para tratar a sinusite e aliviar a dor de cabeça forte, é preciso consultar com um médico, para que indique remédios anti-histamínicos, analgésicos e descongestionantes. Por ser uma condição infecciosa, o tratamento também pode envolver antibióticos e anti-inflamatórios. 

Cefaleia em salvas

Desenho de uma mulher com destaque em vermelho ao redor do olho. Indicando região da cefaleia em salvas.
Região de dor causada pela cefaleia em salvas.

Por fim, a cefaleia em salvas é a menos frequente, mas também é o tipo mais grave e forte. Considerada uma doença rara, caracteriza-se por uma dor de cabeça forte e intensa, que atinge apenas um lado da face e o olho. 

Elas podem ocorrer diariamente ou várias vezes ao longo do dia, normalmente de forma cíclica. Seus sintomas incluem: corrimento nasal, inchaço da pálpebra e vermelhidão e lacrimejamento do olho do mesmo lado da dor. 

Procurar auxílio médico assim que perceber a prevalência desses sintomas é o melhor caminho, já que infelizmente não há cura para a doença.

Diante disso, o profissional será responsável por recomendar maneiras de aliviar a dor, como mudanças no estilo de vida, tratamento com oxigênio e o uso de anti-inflamatórios e analgésicos, além de medicamentos controlados para conter as crises. 

Outras causas possíveis para dor de cabeça e enjoo

Uma dor de cabeça forte e enjoo também podem estar relacionados a outros problemas de saúde, como causa secundária — que está relacionada a outras doenças. São elas:

  • Labirintite;
  • hipertensão; 
  • diabetes;
  • fibromialgia;
  • tumor;
  • dores crônicas;
  • lesões na cabeça;
  • bruxismo;
  • gravidez e/ou menopausa e entre outras. 

Quais gatilhos podem influenciar na sua dor de cabeça?

Há diversos motivos que podem desencadear uma dor de cabeça forte no seu dia-a-dia, desde um cheiro ou até mesmo um dia de trabalho estressante. São os chamados gatilhos, que influenciam na origem das dores.

A seguir, vamos entender os principais gatilhos que podem dar origem a dor de cabeça: 

  • Estresse e ansiedade;
  • atividade profissional que requer muita concentração; 
  • estímulos sensoriais (barulhos e sons, cheiros fortes e claridade);
  • alimentação;
  • cafeína;
  • privação de sono;
  • ciclos hormonais;
  • consumo de álcool e drogas;
  • mudanças climáticas;

Como aliviar os sintomas da cor de cabeça

Para aliviar as dores de cabeça, em primeiro lugar, é necessário descobrir quais são os gatilhos responsáveis e ter em mente que os cuidados serão para a vida toda. 

É importante ressaltar que, seja qual for a origem, todos os tipos de dores de cabeça precisam ser tratados com auxílio médico profissional, que será responsável por indicar a medicação adequada para cada caso. A automedicação é uma prática que deve ser descartada.

Nos momentos de crise, lugares escuros e silenciosos podem ajudar no alívio das dores. Uma compressa fria também é uma opção para diminuir o tamanho dos vasos sanguíneos que são dilatados durante a cefaleia. 

Além disso, manter um estilo de vida saudável, com sono regulado, alimentação balanceada e prática de atividades físicas ajudam o organismo a se manter equilibrado e saudável, podendo reduzir a recorrência da dor. 

Neste artigo, você descobriu quais as possíveis causas de uma dor de cabeça forte e enjoo, assim como seus sintomas e tratamentos.

Se identificou com algum dos itens citados? Não hesite e procure um médico profissional. Para saber mais, continue acompanhando os nossos conteúdos. Assine a Newsletter da Ease Labs.

Inscreva-se e fique por dentro das novidades da Ease Labs!

Referências

The International Classification of Headache Disorders – 3rd ed. (2018) ICHD-3. 

Cohen, J. M., Ning, X., Kessler, Y., Rasamoelisolo, M., Campos, V. R., Seminerio, M. J., Krasenbaum, L. J., Shen, H., & Stratton, J. (2021). Immunogenicity of biologic therapies for migraine: a review of current evidence. The journal of headache and pain, 22(1), 3. https://doi.org/10.1186/s10194-020-01211-5

VanderPluym JH, Halker Singh RB, Urtecho M, et al. Acute Treatments for Episodic Migraine in Adults: A Systematic Review and Meta-analysis. JAMA. 2021;325(23):2357–2369. doi:10.1001/jama.2021.7939